©
Ahh o nosso amor discreto e intenso… O simples contato de peles quentes nos faz cúmplices de um prazer desejado e silencioso, onde ninguém sabe o que se passa dentro de nós. Somos mansos. Sabemos onde tudo isso vai parar no fim: nós juntos rindo de todas as besteiras que já fizemos para em vão seguirmos caminhos diferentes. Me finjo de fria, de inerte aos teus carinhos…mas, meu corpo e minha falta de jeito me entregam. Você é o que eu quero pra mim!
Kyo Delucena

Hoje sem querer achei no fundo do armário uma camisa sua. Aquela que era a minha preferida para dormir. Seu cheiro ainda continua nela da mesma forma que o meu amor por você continua dentro de mim. Nós duas impregnadas, marcadas e transbordadas de você… e esquecidas num fundo de armário qualquer.

                                                  — Kyo Delucena (via girandonarenda)  

Nada no mundo se compara a lindeza que são os primeiros 3 segundos do seu olhar surpreso quando me encontra. Tudo se transforma numa atmosfera doce de alegria contida que só a gente sabe, só a gente sente, só a gente sorri num encaixe perfeito de sensações.

              — Kyo Delucena (via girandonarenda)    

Você causa confusão em mim. São tantos extremos misturados nesse coração que guardo no peito, que entro de cabeça num caos sentimental. O tempo pra mim fica num misto de nuances. Sinto uma agonia sufocante quando me dou conta do tempo que estamos perdendo. Essa perda se transforma em momentos não vividos, em beijos não dados, em sorrisos não divididos…há quanto tempo que eu quero te cuidar, menino dos olhos pequenos! Esse tempo jogado fora me machuca, me desanima e me faz pensar que nunca vamos enfim, cuidar um do outro, mimar um ao outro e nos amar, amar como sempre desejamos desde o primeiro olhar. 

 — Kyo Delucena (via girandonarenda)

A-M-A-N-H-ÃAAAAAA!!

O tempo passou rápido e lento ao mesmo tempo. Ainda lembro, como se fosse hoje…aquela manhã bonita de feriado, em novembro, um dia depois do meu aniversário. Acordei, sem saber que iria receber a mais bela notícia, o mais doce presente. Entro aqui no tumblr e me deparo com uma notícia tão especial e maravilhosa “Los Hermanos anuncia turnê para 2012”, era um misto de sentimentos. As lágrimas faziam contraste com o meu riso. Felicidade plena! Parecia, que ia demorar tanto…e demorou! Mas, agora falta muito pouco e o coração bate cada vez mais forte. Tá chegando a hora do encontro.

— Kyo Delucena

Eu amo esse teu riso que você sempre deixa escapar quando tá bravo. Amo ainda mais, esse seu jeito meio culpado, que você se sente, por ter rido quando não queria e devia. Assim, desarmado. Porque você é assim, um menino. O meu menino.

— Kyo Delucena

Ô moço! Você chegou assim, de repente, quando eu menos esperava. Ou pelo menos, quando eu sempre me julgava no controle de todas as situações. Agora, estou feito pétala ao vento, sem uma direção certa. Tudo culpa dessa sua chegada inesperada e surpreendente, que trouxe mais cor e sorrisos sem hora, na minha rotina. Se tornou o protagonista dos meus sonhos, desejos, dos meus textos, pensamentos…Queria mesmo era juntar tudo de mais bonito que eu te dedico e guardar numa caixinha mais bonita ainda e te oferecer. Tipo, numa dessas tardes, em que temos uma folguinha dessas nossas vidas tão atribuladas. E eu te ofereço tudo isso e me dou toda pra você. Enquanto isso, moço, você me olha com seus olhos pequeninos e sorrí.

 Kyo Delucena

Ô moço, não tem nada mais prazeroso do que te ver assim tão leve pela manhã. Ouvir essa tua voz ainda rouca de sono, que me traz um conforto de aconchego, que se tornou já tão viciante para mim. Ahh e esse seu sorriso sempre pronto para iluminar meu dia ou me desarmar de todas as formas e sentimentos ruins. É bom ficar a mercê de ti. Me perco e me sinto segura ao mesmo tempo. Melhor nem falar sobre esses seus olhos de menino. Olhos pequenos que guardam um mundo todo de doçura e malícia. Mundo que eu quero tanto desvendar.

— Kyo Delucena

Ai, eu sou toda música! Nem era pra ter nascido gente. Era pra ter nascido nota musical.

Kyo Delucena

A menina que parecia um samba triste estava vazia, quase oca. A melancolia sempre lhe trouxera grandes e intensas inspirações. Mas agora, nem isso ela tinha. Ele, o moço do sorriso bonito, levara tudo. Assim, devastador, como um desastre natural. Só sobraram as páginas em branco, o vazio de gestos e de sentimentos. Além do silêncio que exaltava a nostalgia daquela felicidade que não era mais vivida.

Kyo Delucena  

E a vida vai passando e a gente vai se dando conta que tem pessoas que por mais importantes que sejam, só tem lugar no nosso passado.

Kyo Delucena

Desejei tanto falar com você esses dias. Pensei em você tanto, tanto… Antes de dormir fiquei sonhando acordada criando momentos que deveriam ter existido e ao mesmo tempo recordando tudo que já vivemos, todas as sensações, olhares, sorrisos, silêncios… Hoje assim do nada, de repente, como se você tivesse ouvido a minha voz te chamar, essa voz que você reconhece tão bem, você apareceu…voltou. Até parece que aquela doce cumplicidade, aquela suave sintonia, aquela as vezes até engraçada telepatia, nunca se perdeu e isso põe um pouco de esperança no meu coração.

Kyo Delucena

Não sei se foi o frio tão intenso, que acabou me fazendo recordar do calor da sua pele junto da minha ou se foi culpa dos meus cds porque inventei de ouvir toda a minha discografia de Los Hermanos. Será que você lembra o quanto a arte deles era presente nos nossos momentos? Nossas gargalhadas mais felizes, nossos beijos mais ardentes, nossos cheirinhos mais carinhosos, tinham o som deles de fundo. Ou quando você mesmo pegava o violão e entoava as minhas músicas preferidas e eu ficava toda boba te admirando e tentando guardar cada detalhe pra sempre, para que mesmo que a vida um dia nos separasse, tudo ficasse guardado aqui dentro da cabeça e coração… e ficou, pode ter certeza que ficou.

Kyo Delucena

Queria que você entrasse agora mesmo no msn e nós íamos bater um papo enorme. Sem mágoas, um papo leve. Leve que nem aqueles sorrisos sem motivos e olhares doces que trocávamos naquelas tardes tranquilas de domingo que passávamos juntos. Cúmplices os dois, na preguiça e na trilha sonora de músicas antigas que viam do vizinho. Pois então, conversaríamos até o dia clarear, sem nos importar com horários, nem compromissos e nem com o provável trânsito que você iria pegar para ir ao trabalho e depois com a bronca que levaria do seu chefe sempre bravo, por você se atrasar em plena terça. Só íamos nos importar com nós. Esquecer todas as nossas desavenças estúpidas, causadas por motivos mais estúpidos ainda e que nos mantiveram longe por todo esse tempo. Mas, perto e presentes um do outro, na cabeça e coração.

Kyo Delucena